segunda-feira, 6 de abril de 2015

Repreenção abençoada




Mais profundamente entra a repreensão no prudente do que cem açoites no tolo.Provérbios 17.10


Ao repreender alguém que sempre foi prudente, modere a sua ministração, porque, por ser de bem, a repreensão penetra mais fundo nele do que cem açoites no insensato. A verdadeira correção vem direto do trono de Deus, quando estamos em Espírito. Então, a confissão é mero testemunho para ela, pois, quanto a nós, sabemos que o Senhor nos usou, e, por isso, a obra foi feita. A glória pertence a Ele!

A repreensão não deve ser longa ou repetitiva, porque quem é do bem e caiu já está pesaroso com o que fez e precisa somente ser encaminhado ao trono da graça para alcançar misericórdia. Portanto, ao sermos usados pelo Onipotente, devemos ser porta-vozes dos Céus, e não ter propósito algum a não ser o dEle. Assim, não é necessário ficar repetindo o que foi feito, e sim perdoar o ofensor.

É certo repreender quem dá ouvidos ao diabo. Contudo, que isso seja feito no Espírito Santo, para preservar a fé e o amor que essa pessoa tem pelo Senhor e pelos demais. Cuidado para não se exceder! O propósito da repreensão é conduzir o ofensor de volta à comunhão. Fique atento para não implantar em quem caiu nenhum conceito seu, pois somente a Palavra de Deus é verdadeira medicina.

Não deixe que se apodere de você nenhum sentimento de supremacia espiritual ao tratar com quem errou. Deixar-se levar por uma falsa santidade poderá causar cicatrizes, que, talvez, nunca sejam desfeitas. Jamais se afaste do que está escrito, pois, além de infalível, a Bíblia é nosso Guia seguro em todos os assuntos. Respeitar o Santo Espírito é seguir as Suas instruções na Palavra.

Lembre-se de que o Criador é o Único que pode punir toda desobediência, mas Ele também tem a missão de salvar. Jesus foi claro ao dizer que não devemos julgar, a menos que desejemos ser julgados. Ora, o irmão que caiu é servo alheio. Por isso, só o Senhor pode condená-lo ou absolvê-lo. É fácil reparar no argueiro que está no olho do outro, quando nem pensamos em tirar a trave que está no nosso (Mt 7.5; Lc 6.42). Como disse o Senhor, é hipócrita quem faz tal coisa.

Por outro lado, todo prudente aceita a repreensão de qualquer irmão em Cristo, porque, com isso, ele demonstra não só um espírito humilde, mas também pronto a mudar seu procedimento a fim de não pecar. Muitas vezes, uma simples menção feita por alguém de Deus, ou até mesmo por uma pessoa que não tem muito juízo, já é aceita por ele como um toque divino. Isso ocorreu com Davi no caso de Simei, da casa de Saul (2 Sm 16.6,7).

A lição que fica é que os tolos deveriam aprender com os prudentes, porque eles sofrem mais de cem açoites em relação a quem é tomado pela prudência. Mesmo tendo o pior dos tratamentos, o insensato não se emenda. Veja que essas instruções nos são dadas para que possamos nos corrigir e ser tratados de modo diferente.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores