quinta-feira, 30 de abril de 2015

Marcas de Deus



“Misericordioso e piedoso é o SENHOR; longânimo e grande em benignidade”(Salmo 103.8).

O Senhor Deus não somente tem misericórdia e piedade, mas também as pratica, pois todo Seu ser é cheio desses atributos. Além disso, o Criador é longânimo, o que significa que Sua paciência é algo que está sempre disponível para nós, da mesma forma que Sua benignidade. Essas marcas do Senhor fazem-nos sentir seguros, pois, se precisarmos dEle quanto a isso, Ele irá atender-nos.

É bom saber que nosso Deus é misericordioso e piedoso; Sua essência é composta dessas características. Com isso, por mais que usufruamos dessas qualidades, eles não se esgotarão. Assim como o Pai é eterno, Sua essência também o é. Temos de atentar para o fato de que o inimigo tentará vender-nos a ideia de que a misericórdia do Senhor acabou para alguns, bem como Sua piedade, no entanto, o Todo-Poderoso e tudo o que Ele é são inesgotáveis. Ele sempre estará pronto para atender os que dEle precisarem. 

Ainda que sejamos infiéis, o Pai amado permanecerá fiel (2 Timóteo 2.13). A constituição de Deus não permite que, em qualquer caso, Ele aja de forma contrária ao que é. Se, em alguma situação, o Altíssimo deixar de ser misericordioso, estará negando a Si mesmo, e isso jamais acontecerá. Saber disso faz-nos um bem muito grande, pois, se necessitarmos de Sua bondade suprema, estamos certos de que seremos atendidos.

Quando nos afastamos do Pai celeste, Ele, por ser longânimo, nunca deixa de esperar pelo nosso retorno. Na parábola do filho pródigo, por exemplo, lemos acerca de um pai que estava sempre com os olhos no horizonte à espera do regresso do filho (Lc 15). Esse, ao retornar, alegrou o coração do pai e recebeu dele um tratamento que não merecia. O pai fez isso também por ser benigno; sua esperança e paciência pela volta do filho, que havia sido tolo, não tinham cessado.

Quanto à benignidade divina, não somos capazes de medi-la. Tudo o que podemos dizer é que ela é grande. Na parábola citada, mesmo o filho mais novo tendo levado a metade dos bens do pai e gastado tudo em orgias, foi aceito com festa e sem recriminações. Seu retorno era mais importante do que o prejuízo que causara.

Ao conhecer essas duas marcas evidentes do Senhor – misericórdia e piedade –, sentimo-nos mais seguros, pois, se alguma vez delas carecermos, temos certeza de que seremos atendidos. A parábola do filho pródigo, contada pelo Senhor Jesus, é a nossa certeza.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Recompensa para os obedientes




Então, te deleitarás no SENHOR, e te farei cavalgar sobre as alturas da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai; porque a boca do SENHOR o disse. Isaías 58.14


Os versículos anteriores a essas promessas falam sobre o que Deus fará na vida daqueles que entendem Seus mandamentos, os guardam e os cumprem. Desde os dias de Jesus na Terra, o Altíssimo começou a revelar o que Ele quer do homem. No tocante ao sábado, por exemplo, há dois grupos que entendem esse mandamento de modo diferente. Um crê na guarda física do sétimo dia e o outro no real significado explicado pelo Senhor.

O importante é seguir o conjunto do que está escrito; então, os obedientes se deleitarão no Senhor. O tempo de servir a Deus totalmente se completou com a vinda de Jesus, quando a obra necessária à salvação foi feita. Agora, ao cumprir as condições bíblicas, Ele entra em ação para operar em nosso favor. Deixe o Espírito Santo guiá-lo pelas Escrituras e você não agirá de modo contrário ao plano divino.

Vejamos, de modo geral, o que Isaías disse nesse capítulo. Segundo o profeta, o jejum escolhido por Deus representava um momento para assumir a autoridade sobre o poder maligno e libertar os oprimidos (leia o versículo 6). Essa é a principal obra que o Senhor deseja realizar hoje. Ele deseja que os perdidos sejam libertos dos espíritos imundos que os mantêm nos delitos e pecados capazes de levá-los à perdição eterna.

Não temos de cumprir os anseios do homem, mas ir e pregar a Boa Notícia a toda criatura. É bom lembrar que Jesus foi obediente em tudo, até mesmo na morte, e morte de cruz. Depois de ter vencido e despido Satanás da autoridade que ele havia roubado do homem, Cristo ressuscitou e ordenou que os Seus discípulos fossem por todo o mundo e pregassem o Evangelho a toda criatura (Mc 16.15).

Quem obedece ao Senhor não pode fazer o que acha certo ou o que alguém disse. O correto é repartir o pão com o faminto, recolher em casa os pobres das revelações do Altíssimo, cobrir o nu exposto às forças das trevas e não se esconder dos necessitados. Com isso, a sua luz romperá como a alva, a sua cura apressadamente brotará, a sua justiça irá adiante da sua face, e a glória do Altíssimo será a sua retaguarda.

Se honrar as ordens do Senhor, não seguir os seus caminhos, não lutar para fazer a própria vontade, tampouco falar as próprias palavras, você será guiado pelo Todo-Poderoso para cumprir a missão dada por Ele. Então, terá condições de executar as mesmas obras realizadas pelo Mestre, livrar os oprimidos e desfazer as obras dos espíritos imundos. Os obedientes servem melhor!

Quem honra o Pai celeste cumpre os mandamentos. Então, a recompensa vem, e ele deleita-se no Senhor. A promessa para quem obedece é que andará sobre as alturas da terra e será sustentado com a herança de Jacó. Não é bom crer e cumprir os preceitos divinos?

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Agenda R R Soares - Paraná


ATENÇÃO

Nesta Sexta, 24 de abril de 2015 o 
Missionário R R Soares estará realizando duas REUNIÕES ESPECIAIS, às 14:00h e 19:00hs na IIGD de Curitiba localizada na Rua Nilo Cairo, 350 – Centro.

Venha receber a Palavra que vai mudar a sua Vida!




quarta-feira, 15 de abril de 2015

Mais de 600 mil comemoraram os 40 anos de Ministério do Missionário Soares

                                                     

Mais de 600 mil comemoraram os 40 anos de ministério do Missionário Soares, em São Paulo, no último dia 04, durante o evento 40 Anos de Unção, na Praça de Bagatelle. (Veja no vídeo acima).
Conduzido inicialmente pelo Pastor Jayme de Amorim, o evento contou com a participação de nomes conhecidos da música gospel, como Danielle Rizzutti, Bruna Martins, Bruna Olly, Gabriel Michelazzo, Fabiano Motta, Fernandes Lima, Sandro Nazireu e Leandro Marques.

Ao chegar, R. R. Soares foi homenageado pelos cantores, que interpretaram a música de abertura do Show da Fé, “Estou seguindo a Jesus Cristo”, em vários idiomas. Logo após, o Missionário chamou ao palco Miriam de Carvalho Fernandes, esposa do Pr. Cecílio (em memória), responsável pela consagração de Soares e do Missionário Samuel Coutinho da Fonseca, também presente no evento e convidado ao palco. Representando as três gerações da família de Miriam e Cecílio estavam presentes Odissea Carvalho Fernandes (filha) e Ester Cecília Fernandes Sena (neta).

O Reverendo Rudi Zimmer, o Pastor Marcos Silva e Virgilio Silva, todos representantes da Sociedade Bíblica do Brasil, também fizeram parte da celebração. Além disso, Valéria Furtunati e sua mãe Suely Azerrad, ovelhas de R. R. Soares desde o início de seu ministério, representaram as milhões de famílias alcançadas pelo trabalho de Soares.

Um dos momentos mais marcantes da comemoração aconteceu por volta das 19h, ao som da música “Acende uma Luz”. Enquanto o Missionário R. R. Soares entoava a canção, os fiéis acenderam lanternas e celulares em um ato simbólico, iluminando toda a Praça Campo da Bagatelle.

Assim como essa, outras reuniões de curas e milagres acontecerão pelo Brasil. Acompanhe a agenda: http://ongrace.com/rr/271.


Por: Assessoria IIGD.
Texto: Cristiane Gomes.
Vídeo: Produção Show da Fé.
Fonte: ongrace.com

segunda-feira, 13 de abril de 2015

À distância



“Então, prendendo-o, levaram-no para a casa do sumo sacerdote. Pedro os seguia à distância. Mas, quando acenderam um fogo no meio do pátio e se sentaram ao redor dele, Pedro sentou-se com eles. Uma criada o viu sentado ali à luz do fogo. Olhou fixamente para ele e disse: “Este homem estava com ele”. Mas ele negou: “Mulher, não o conheço”. Pouco depois, um homem o viu e disse: “Você também é um deles”.“Homem, não sou!”, respondeu Pedro. Cerca de uma hora mais tarde, outro afirmou: “Certamente este homem estava com ele, pois é galileu”. Pedro respondeu: “Homem, não sei do que você está falando!” Falava ele ainda, quando o galo cantou. O Senhor voltou-se e olhou diretamente para Pedro. Então Pedro se lembrou da palavra que o Senhor lhe tinha dito: “Antes que o galo cante hoje, você me negará três vezes”. Saindo dali, chorou amargamente.” Lucas 22:54-62

Pedro segue Jesus “à distância”. 
Uma distância confortável e segura. Perto o suficiente para ainda se sentir justo. Longe o bastante para evitar o perigo. 

Três pessoas olham para Pedro. Três memórias boas. Todos o viram com Jesus. Todos lembram quem ele é. 
Mas, Pedro mesmo não consegue lembrar. 

Todo mundo vê o que Pedro não consegue enxergar e lembra o que ele não consegue lembrar. 

Já teve dificuldade de lembrar quem você é? 
Já não consegue enxergar quem você virou? 

É por isso que é mais fácil seguir Jesus “à distância”. Quando chegamos perto dEle não tem mais como fugir ou fingir. 
É por isso mesmo que precisamos a cada dia, a cada hora chegar mais e mais perto de Jesus. 

Vai levá-Lo hoje por onde for que você andar? 
Está pronto para dizer a todos que você é mesmo um discípulo dEle?







segunda-feira, 6 de abril de 2015

Repreenção abençoada




Mais profundamente entra a repreensão no prudente do que cem açoites no tolo.Provérbios 17.10


Ao repreender alguém que sempre foi prudente, modere a sua ministração, porque, por ser de bem, a repreensão penetra mais fundo nele do que cem açoites no insensato. A verdadeira correção vem direto do trono de Deus, quando estamos em Espírito. Então, a confissão é mero testemunho para ela, pois, quanto a nós, sabemos que o Senhor nos usou, e, por isso, a obra foi feita. A glória pertence a Ele!

A repreensão não deve ser longa ou repetitiva, porque quem é do bem e caiu já está pesaroso com o que fez e precisa somente ser encaminhado ao trono da graça para alcançar misericórdia. Portanto, ao sermos usados pelo Onipotente, devemos ser porta-vozes dos Céus, e não ter propósito algum a não ser o dEle. Assim, não é necessário ficar repetindo o que foi feito, e sim perdoar o ofensor.

É certo repreender quem dá ouvidos ao diabo. Contudo, que isso seja feito no Espírito Santo, para preservar a fé e o amor que essa pessoa tem pelo Senhor e pelos demais. Cuidado para não se exceder! O propósito da repreensão é conduzir o ofensor de volta à comunhão. Fique atento para não implantar em quem caiu nenhum conceito seu, pois somente a Palavra de Deus é verdadeira medicina.

Não deixe que se apodere de você nenhum sentimento de supremacia espiritual ao tratar com quem errou. Deixar-se levar por uma falsa santidade poderá causar cicatrizes, que, talvez, nunca sejam desfeitas. Jamais se afaste do que está escrito, pois, além de infalível, a Bíblia é nosso Guia seguro em todos os assuntos. Respeitar o Santo Espírito é seguir as Suas instruções na Palavra.

Lembre-se de que o Criador é o Único que pode punir toda desobediência, mas Ele também tem a missão de salvar. Jesus foi claro ao dizer que não devemos julgar, a menos que desejemos ser julgados. Ora, o irmão que caiu é servo alheio. Por isso, só o Senhor pode condená-lo ou absolvê-lo. É fácil reparar no argueiro que está no olho do outro, quando nem pensamos em tirar a trave que está no nosso (Mt 7.5; Lc 6.42). Como disse o Senhor, é hipócrita quem faz tal coisa.

Por outro lado, todo prudente aceita a repreensão de qualquer irmão em Cristo, porque, com isso, ele demonstra não só um espírito humilde, mas também pronto a mudar seu procedimento a fim de não pecar. Muitas vezes, uma simples menção feita por alguém de Deus, ou até mesmo por uma pessoa que não tem muito juízo, já é aceita por ele como um toque divino. Isso ocorreu com Davi no caso de Simei, da casa de Saul (2 Sm 16.6,7).

A lição que fica é que os tolos deveriam aprender com os prudentes, porque eles sofrem mais de cem açoites em relação a quem é tomado pela prudência. Mesmo tendo o pior dos tratamentos, o insensato não se emenda. Veja que essas instruções nos são dadas para que possamos nos corrigir e ser tratados de modo diferente.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores