segunda-feira, 7 de outubro de 2013

O fator incredulidade




"E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade". Hebreus 3.19

Como qualquer um de nós, o Senhor também não fica nada satisfeito com aquele que bate a porta na face dEle. A incredulidade é a pior desfeita que uma pessoa pode fazer a Deus. Por ser sábio, o Altíssimo sabe revelar-Se a ela e, ao mesmo tempo, levá-la a crer no que Ele diz para que possa abençoá-la. Contudo, por não vigiar, ela se deixa levar pelo demônio e prefere agir na incredulidade.

Com mão forte, o Senhor tirou do Egito os filhos de Israel e, com essa mesma mão, tirou-nos do império das trevas (Cl 1.13). A nossa salvação não ocorreu de qualquer maneira, mas foi obra de Quem é perfeito e Todo-Poderoso ao mesmo tempo. Assim como os israelitas se deram à incredulidade, muitas vezes, nós também deixamos esse sentimento maligno tomar conta do nosso coração.

No entanto, os israelitas incrédulos não ficaram sem o devido castigo. Por causa da maldade do seu coração, tiveram de caminhar durante 40 anos pelo deserto. Quantas pessoas têm vagado de um lado para o outro por não crerem no fato de que Deus é poderoso para ajudá-las e cumprir Suas promessas na vida delas. Somente os filhos daqueles homens maldosos entraram em Canaã; assim mesmo, após seus pais morrerem.

Josué foi grande diante do Altíssimo. Ele aprendeu com Moisés por 40 anos a confiar no Onipotente. Chegou o tempo em que as tribos de Israel deveriam assumir a Terra da Promessa. O sucessor de Moisés foi brilhante, pois conseguiu colocar todo o povo na Terra Santa. Porém, já idoso, ouviu o Senhor dizer-lhe que ainda havia muita terra a ser conquistada. De algum modo, ele não creu completamente. Será que estamos fazendo o mesmo?

O pai do garoto que sofria de epilepsia (Mc 9) reconheceu que esse era o seu problema. Durante quantos anos aquele menino quis tirar a própria vida no fogo e na água, e quantas lágrimas trouxe para os seus pais? Ninguém expulsava o demônio dele, nem mesmo os discípulos de Jesus conseguiram tal feito. Entretanto, quando o pai teve um encontro com Jesus, chorou muitíssimo e pediu que o auxiliasse em sua incredulidade.

Tomé teve o privilégio de ser contado entre os 12. Ele andou com Jesus, ouviu aquela voz maravilhosa muitas vezes, aprendeu com o Mestre dos mestres, viu todo o tipo de operação milagrosa ocorrer. No entanto, após ressuscitar, o Senhor Se revelou onde os outros discípulos estavam reunidos. Mais tarde, ao saber disso, Tomé disse que não cria a menos que visse o lugar dos cravos e o buraco da espada que perfurou o corpo de Cristo.

A incredulidade tem impedido a Igreja do Senhor de avançar na ocupação da terra que lhe foi dada. Alguns servos não aceitam que uma das missões deles é prosperar e financiar a obra de Deus. Eles se acham donos do que possuem, e, por isso, a incredulidade de seus corações paralisa a mão divina e os impedem de conseguir mais.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores