sábado, 4 de agosto de 2012

Graça falsificada?



Por Silvano, vosso fiel irmão, como cuido, escrevi abreviadamente, exortando e testificando que esta é a verdadeira graça de Deus, na qual estais firmes.1 Pedro 5.12

Por incrível que pareça, há quem consiga enganar os outros com uma falsa graça. O carisma de alguém, o semblante de sofrimento de um pregador ou qualquer outro artifício usado para fazer a obra não podem suprimir a operação da graça de Deus. Nem sempre o enganador age com dolo, mas ele próprio, não tendo conhecido a verdade, vê-se levado a criar situações ou fazer afirmações que não procedem do Senhor.

Tudo o que vai de encontro à vontade divina tem sua origem no diabo. Nada poderá ser pregado, ensinado ou tido como de Deus se não estiver de acordo com a Bíblia. Além disso, ninguém está autorizado a mudar ou distorcer o que o Santo Livro declara. Então, cuidado! Afinal, em um momento de crise e não sabendo o que fazer, você mesmo poderá ser forçado a criar algo com o intuito de ajudar alguém.

O Senhor não deu a ninguém a prerrogativa de alterar Sua graça. Na minha infância, na igreja à qual eu pertencia, ouvi pessoas combaterem o ministério milagroso de Jesus, afirmando que os dias dos milagres já haviam passado. Eles não descobriram isso de Deus, mas, provavelmente, a razão de falarem assim se devia à inveja que sentiam daqueles a quem o Altíssimo respondia com milagres.

Foi Cristo quem, junto com a verdade, trouxe a graça. Para os teólogos, a graça é um favor imerecido, no que concordo. Mas vou mais além, pois a considero a ação de Deus em favor da humanidade. Por meio de Sua obra, Ele nos perdoa, cura e liberta, além de realizar outras maravilhas em prol dos que creem em Sua Palavra. Ora, quem pode dizer que essa graça não opera mais se a Bíblia não afirma isso?

Uma doutrina pode ser boa, confortante e até servir de ajuda para algum necessitado, mas, se ela não está de acordo com as Escrituras, é lixo da pior espécie. Para que você não seja incluído no rol dos rebeldes, jamais aceite ou tolere a falsificação da graça de Deus. A Palavra não pode nem precisa ser melhorada, e haverá inclusive punição para quem Lhe subtrair ou acrescentar algo.

Na Palavra de Deus, a graça se revela. Ela é o único fundamento que existe, e quem se firmar nela jamais será abalado pelas investidas do inimigo. Procure estabelecer-se na verdade, pois, de outro modo, não resistirá aos ataques infernais. Ao crer nas promessas divinas, a graça – o poder do Altíssimo – age em seu favor.

Fuja dos que tentam falsificar a graça divina; afinal, quem assim procede não merece crédito. O que Cristo e os apóstolos ensinaram é a genuína graça de Deus, por meio da qual Ele cura todas as enfermidades, desfaz as obras malignas e batiza no Espírito Santo. Já o que foi inventado depois disso não passa de falsificação.

Em Cristo, com amor,
R. R. Soares
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores