terça-feira, 28 de agosto de 2012

Aos que são tentados



"Porque, se há prontidão de vontade, será aceita segundo o que qualquer tem e não segundo o que não tem." 2 Coríntios 8.12


Esse versículo revela o que o temor a Deus pode fazer por você: ele o guarda de tropeçar. Sem dúvida, ele não permite que você vacile. Em Sua sabedoria, o Senhor premia os que respeitam Sua Palavra – os quais, mesmo que sejam levados pelo inimigo ao “pináculo do templo” na hora da tentação, preferem confessar o que Ele diz e, respeitando a Escritura, não se atirar lá de cima.

Conta muito diante do Senhor o respeito que se revela quando alguém prontamente obedece à vontade divina. Tal pessoa deseja tanto viver de modo digno diante de Deus e dos homens, que chega a se abster de prazeres considerados ilícitos, pois o que importa para ela é viver segundo os preceitos bíblicos. Quem tomar essa atitude para com o Altíssimo e Seu Reino será recompensado.

A simples vontade de você fazer o que agrada a Deus o levará a ser verdadeiramente usado por Ele para cumprir Seu plano. De fato, querer praticar o bem permitirá que você seja um vaso nas mãos do Senhor. Ainda que tenha caído, fique firme, buscando perdão e restauração, pois o desejo de se levantar o fará ser aceito pelo Altíssimo. Não haverá nesta vida nem na vindoura maior alegria ou recompensa para quem, por amor ao Senhor, deixar pai, mãe, mulher e o que for preciso (Mc 10.29,30). Os que decidirem obedecer ao que está escrito no Livro Sagrado descobrirão que tomaram a melhor atitude.

Ninguém sabe o que está por trás de uma tentação. Você saberia responder por que já desejou envolver-se em algumas situações embaraçosas, em que a pressão era tão forte que quase o levou a consumar o pecado? O melhor é não ter caído, mas, ainda que isso tenha acontecido, se o seu coração quer levantar-se, você será aceito de novo. É a prontidão da sua vontade que conta, e não o que se passou.

Chega o momento em que você tem de dar um basta naquilo que não agrada a Deus. Ora, ninguém é responsável pela tentação, mas o será se gostar dela e viver no ambiente do “faz de conta que não quer”, mas se serve da inspiração ao erro. O fato de você ter boas intenções não o justificará, e sim a sua decisão de obedecer ao que o Senhor tem dito.

Creia no que você tem entendido na Palavra de Deus, pois Ela é a saída para toda e qualquer investida do reino da maldade contra sua vida. A sua decisão de respeitar o Senhor fará com que as cadeias do Inferno sejam quebradas. Então, estando livre do que o induz ao erro, você desfrutará da liberdade da santidade.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Estúpido engano



"Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus." Romanos 10.3

A tragédia da humanidade é não conhecer a justiça divina – o ato de Deus ao entregar Seu Filho para morrer em nosso lugar. Quem não tem fé em Jesus está cego, enganado e, sentindo necessidade de justiça, procura estabelecer a sua própria, a qual não tem valor. Ora, todos precisam saber o que nos foi feito na cruz, pois, somente conhecendo a Verdade, obtém-se a libertação (Jo 8.32).

Em todas as partes, as pessoas recebem ensinamentos errôneos. Doutrinas religiosas, mesmo as ministradas nas igrejas evangélicas, não nos ensinam a andar como Jesus – o que nos é imperativo, pois, de outra maneira, não seremos bem-sucedidos na fé. De fato, ao estabelecer meios para alcançar o Altíssimo, o homem falha. O único ato, porém, que nos liberta por completo é crer no que foi feito no Calvário.

Jamais procure fazer por onde para agradar ao Senhor. Antes, reconheça seu estado perdido e assuma-se no que Ele fez por você. Cristo já sofreu todos os seus pecados (Is 53.1-7), por isso, após confessá-los, você alcança o perdão divino e, então, vem o momento de crer. O inimigo tentará convencê-lo de que ainda lhe falta algo, mas tudo o que você tem a fazer é depositar sua fé na Palavra.

Ao conhecer a justiça divina, renda-se a ela. Qualquer pensamento diferente do que a Santa Palavra lhe diz deve ser descartado. Creia no entendimento que você recebe ao meditar na revelação de Deus pelas Escrituras. Esqueça-se das suas ideias e tenha fé no que o Pai afirma, meditando sempre na afirmação bíblica de que todo homem é mentiroso e somente o Senhor é verdadeiro (Rm 3.4).

Todo aquele que nasce na família de Deus se torna a justiça do Senhor; por isso, não há por que ficar acanhado ou desorientado, sem saber o que fazer diante da provação. No mesmo instante em que sentir a tentação se aproximar, use a autoridade conferida a você no Nome do Senhor para repreender todo o mal. Livre-se de qualquer ataque do diabo, pois o objetivo dele é roubar, matar e destruir (Jo 10.10a).

Os filhos de Deus precisam perder o sentimento de indignidade que acompanha os que ainda não nasceram de novo, bem como entender que não há condenação para os que estão em Cristo Jesus (Rm 8.1), desde que andem segundo o Espírito de Deus, e não pelo que sentem ou acham.

Faça uso dos seus direitos, e veja que andar com Cristo é o que há de melhor neste mundo; afinal, caminhando na luz de Deus, jamais será derrotado. A Bíblia ordena que os fracos se declarem fortes (Jl 3.10). Então, por que não fazer isso agora? Não se deixe mais levar pelas mentiras do diabo. Ande na justiça do Senhor, que veio para libertá-lo!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

O dia do Socorro - 31 de Agosto



Av. Getulio Vargas, 756 - Centro - Piraquara - Pr

Palavra para meditar - Jó 23


Jó 23.3-7 "Ah, se eu soubesse onde encontrá-lo, e pudesse chegar ao seu tribunal! Exporia ante ele a minha causa, e encheria a minha boca de argumentos. Saberia as palavras com que ele me respondesse, e entenderia o que me dissesse. Acaso contenderia ele comigo segundo a grandeza do seu poder? Não; antes ele me daria ouvidos. Ali o reto pleitearia com ele, e eu seria absolvido para sempre por meu Juiz."

Jó não sabia onde encontrar Deus. Você, sabe?
Se sabe onde encontrá-lo, o que está esperando?

Esvaziando-nos de nós mesmos


hiroshi  
Pr. Serikako Hiroshi


“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome.”(Filipenses 2.5-9).

Vemos, nessa passagem, que o mesmo sentimento que houve em Jesus tem de haver em nós. Ele, o Filho de Deus, digno de honra, poder e graça, esvaziou-Se de Si mesmo por obediência ao Pai.

Temo-nos esvaziado de nós mesmos? Do nosso ego, dos sentimentos que nos afastam de Deus, do egoísmo, da preguiça e de tantas outras coisas? Estamos nos esvaziando de tudo o que é mau? Somente quando agirmos dessa forma poderemos dizer que servimos a Deus e O amamos, pois, quem ama obedece, assim como Jesus fez.

Quebrante seu coração, jejue, ore sem cessar, seja fiel aos compromissos na casa de Deus e agrade ao Pai. Assim como Jesus recebeu grande recompensa, ganharemos a nossa ao herdarmos o Reino do nosso amado e querido Pai.

Com amor,

Pastor e amigo Serikako Hiroshi.
Fonte: www.ongrace.com

domingo, 26 de agosto de 2012

R R Soares - 96 JESUS, o semeador



Mensagem 96
JESUS, o semeador

"Não se preocupe com os cuidados deste mundo nem seja vaidoso, pois espinhos surgirão em seu coração, e a Palavra ficará infrutífera."


Há tanto tempo...

Há tanto tempo

Heloísa Rosa


Há tanto tempo tenho me perdido
Há tanto tempo tenho me esquecido...
Eu me afastei de Ti Senhor
Eu me afastei do Teu amor

E quando eu Oro, já não te vejo mais
E quando eu Canto, já não percebo mais
Eu me afastei de Ti Senhor
Ajuda-me a renascer em Ti

Jesus, eu estou voltando
Jesus, eu estou voltando, ao meu primeiro amor...
Para Ti Senhor




Acesse: http://www.spovo.com.br/ e encontre este e outros CD`s da Graça Music.

A Voz da Consciência - Refexão


glauber

Pr. Glauber Morare

A caminho de uma campanha em Orlando, na Flórida (EUA), um irmão que me acompanhava disse: “Esta estrada é uma reta só! Parece não ter fim. Não dá para acelerar um pouco, para ver se chegamos mais rápido?”.

Quem gosta de dirigir pode achar monótono viajar por uma reta extensa, por isso, vê-se tentado a acelerar, ansioso por curvas fechadas que testem suas habilidades. Da mesma forma, o diabo tenta nos convencer de que a vida aplainada que o Senhor nos dá é monótona e procura, a todo custo, fazer-nos transgredir com os prazeres do mundo.

Devemos estar atentos ao que Deus disse a Josué: “Não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares” (Js 1.7b). Se ouvirmos a voz de Deus, veremos que a viagem passará rapidamente e não haverá desabono. Foi o que aconteceu com o irmão que mencionei. Ao chegarmos ao nosso destino, depois de três horas de viagem, ele disse: “Nossa! Chegamos bem, e sequer estou cansado”.

No amor de Cristo,

Pr. Glauber Morare

Como segurar a sua benção



"Louvai ao SENHOR! Bem-aventurado o homem que teme ao SENHOR, que em seus mandamentos tem grande prazer. A sua descendência será poderosa na terra; a geração dos justos será abençoada. Fazenda e riquezas haverá na sua casa, e a sua justiça permanece para sempre." Salmo 112.1-3

O Salmo 112 começa com um louvor, sinal de que bênçãos serão anunciadas. Nesse texto, a Escritura Sagrada fala daqueles que serão bem-sucedidos. Ser bem-sucedido não é uma decisão de Deus, mas de cada um de nós. Ele já fez o necessário para que fôssemos felizes e verdadeiros campeões – e quem der ouvidos à Sua Palavra verá que ser vitorioso é muito simples.

O homem que temer o Senhor – respeitar o que Ele fala pela Sua Palavra – será bem-aventurado. As promessas divinas que você entende por meio da leitura bíblica ou da pregação do Evangelho são mandamentos a serem cumpridos.

Agindo desse modo, você verá o poder divino agindo em seu favor, mas isso é apenas a primeira parte do que é preciso fazer; a segunda é ter grande prazer nos mandamentos de Deus. Agora está claro: não basta cumprir o que Ele manda; é necessário ter um prazer enorme pelas ordens que Ele lhe dá. Se, por exemplo, você devolve o dízimo apenas porque essa é uma exigência divina, e não porque tem prazer em fazê-lo, falha em agradar ao Senhor e, assim, perde a recompensa desse bendito ato. Tudo o que Ele lhe ordena deve ser aceito com muita satisfação.

A descendência de quem cumpre essas duas exigências será poderosa na Terra – o que não significa que serão pessoas violentas, as quais desrespeitam o direito do próximo, mas que têm uma fé firme em Deus. Assim, em qualquer época que elas determinarem, suas decisões serão acatadas pelas autoridades celestiais. A Igreja precisa de pessoas assim, que sabem ocupar seu lugar em Cristo.

Os seus filhos serão justos, e os que deles descenderem também serão abençoados. Isso porque a salvação que encontramos em Cristo nos beneficia e também alcança os nossos descendentes. Temer o Senhor e ter grande prazer nos Seus mandamentos produzem para sempre bênçãos para nós e para os nossos. Há maior herança do que essa?

Ao falar de fazenda e riqueza, Deus está concedendo-nos prosperidade material e espiritual. Não há maior bem do que uma pessoa saber como fazer valerem seus direitos em Cristo. Não faça dos seus descendentes meros religiosos, e sim praticantes da divina Palavra. Assim, creia que a mão do Altíssimo estará sobre eles sempre. Viva desse modo, e os sofrimentos dos quais você foi liberto não voltarão jamais, pois a sua justiça não pode ser desfeita; ela permanecerá para sempre!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Filme Gospel estreia nas salas de cinema em Novembro


Créditos: Divulgação


Está confirmada para novembro a estreia do filme “Três histórias, um destino” nos cinemas das principais cidades do Brasil.

O longa, baseado em livro homônimo do Missionário R. R. Soares, narra três histórias: a de um pastor que se corrompe, a de um jovem casal cristão que passa por dificuldades e quase vê o fim do casamento e a de um jovem marginalizado.

Uma ação evangelística será lançada juntamente com o filme. De acordo com a assessoria de imprensa da GFilmes, a campanha “1+2=150 mil vidas!” visa a estimular cada cristão a convidar duas pessoas de seu convívio às salas de cinema.

“Acreditamos que esta ação vai estabelecer, reforçar ou recuperar alianças familiares e de amizade. Além de transmitir a mensagem do Evangelho”, explica Ygor Siqueira, diretor executivo da Graça Filmes.

Em janeiro, quando assistiu à primeira versão do filme, R. R. Soares declarou que teve de enxugar as lágrimas alguma vezes. “Como se diz na gíria atual: vai ‘bombar’”, disse.

Gravado na Carolina do Norte (EUA), “Três Histórias, um Destino” é fruto de uma parceira entre a Graça Filmes e a Uptone Pictures. 
O lançamento nos EUA e em outros países acontecerá em 2013.

Por: ongrace.com

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A oração que Jesus fez por nós


Pr. Joseph Gomes

jose_maria
“E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que, pela sua palavra, hão de crer em mim; para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu, em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (João 17.20,21).

A passagem bíblica acima mostra que Jesus, quando orava por Seus discípulos, incluiu em Sua oração todos os cristãos que haveriam de crer nEle por meio de Sua Palavra.

O Salvador orou por nós para que tivéssemos unidade com outros cristãos, de diferentes nações e épocas, mas Ele também intercedeu a fim de que tivéssemos comunhão com Ele, com o Pai e o Espírito Santo, para que nossa vida pudesse convencer outros de que Ele é real. O Mestre orou por nossa salvação e prometeu continuar a Se revelar a nós para que experimentássemos Seu amor.

Lembre-se de que você não está servindo a Cristo por acaso, mas é fruto da oração do Senhor Jesus; Ele quer Se realizar por seu intermédio. 

Ele vive, hoje e sempre, para interceder por você (Hb 7.25).

Minha oração é para que você permaneça em Cristo, servindo a Ele com amor.

Pr. Joseph Gomes

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O exemplo do Mestre



E percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo .Mateus 4.23


Não há nada melhor do que aprender algo com quem realmente sabe o que faz. As boas escolas não contratam qualquer pessoa para ser mestre, mas, sim, os que realmente têm um notório saber. O Criador de todas as coisas, o Ser onisciente, cuja sabedoria não se pode medir nem calcular, não enviaria um Mestre para Sua escola se Ele não fosse o melhor e o mais capacitado para nos ensinar a respeito de tudo.

Certa vez, Jesus disse que nos havia deixado o exemplo para que, conforme Ele fez, fizéssemos também. Porém, para muitos, essa declaração não tem importância alguma, e, por isso, vivem no sofrimento, na derrota, e o que é pior, não acordam para ver que suas decisões são as responsáveis por tudo o que o inimigo tem feito na vida deles. Cristo disse que quem anda de dia não tropeça(Jo 11.9).

Jesus saiu a pregar a Boa Notícia sem jamais Se furtar de fazer o bem, pois para isso foi enviado. Ele andava por aquelas estradas empoeiradas, no meio de gente má, enfrentando o mesmo desconforto pelo qual os demais passavam. Porém, a cada passo que dava, o Mestre transformava as pessoas, e o mundo ficava melhor com o que Ele ensinava, pois muitos abandonavam o pecado, e, assim, o Altíssimo era glorificado.

Não teremos desculpas no Dia do Juízo pelo que estamos deixando de realizar. Temos vestido o que há de mais luxuoso, como os que vivem em palácios, quando deveríamos vestir-nos das boas obras que, de antemão, foram executadas para que andemos nelas. Não podemos aprender com os doutores deste mundo, mas com o que o Mestre dos mestres nos ensinou. Quem passa a fazer a verdadeira vontade de Deus se realiza.

Temos visto pessoas gananciosas que só desejam fazer a própria vontade, como se a obra divina fosse motivo de alguma competição. Ora, os que servem, de fato, ao Senhor jamais se deixam levar pelas notícias do sucesso alheio! Ao contrário, sendo servos, o que lhes interessa é agradar ao Senhor – o que não ocorre com os embusteiros e mercenários, que só querem fazer-se à custa dos incautos. Nem de longe queira seguir o mau exemplo.

O propósito do Mestre era ensinar, pregar e usar o poder de Deus. Não há estratégia melhor do que essa para fazer Sua obra. As pessoas precisam ser educadas na Verdade para entender o que é de Deus, do homem ou do diabo. Então, depois, devemos pregar a Boa Notícia e usar o poder do Altíssimo, para o qual não há substituto.

Não invente outro plano nem aceite nenhuma sugestão de que há outro meio de fazer a obra divina. O que for nascido da carne sempre será carne e para nada prestará (Jo 3.6; 6.63). Siga o exemplo do Filho de Deus para que a obra divina seja feita de verdade!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Murmurando no interior



Antes, murmuraram em suas tendas e não deram ouvidos à voz do SENHOR. Salmo 106.25

Há um grave vício ao qual grande parte dos cristãos tem sucumbido: a murmuração. De fato, não são poucos os que, em seu interior, murmuram. Porém, independentemente do que você tenha, do que as pessoas falem a seu respeito e de suas orações serem ou não respondidas como você gostaria, aprenda a viver feliz com o que o Senhor lhe permite ter e, diante de qualquer situação, não fique queixando-se. Cuidado, pois Deus vê seu coração (Sl 26.2)!

No passado, os israelitas cometeram um pecado horroroso em suas tendas: eles murmuravam – não apenas em público, mas também no aconchego de seus lares, ainda que provisórios, pois moravam em tendas. Hoje, muitos têm feito o mesmo em suas casas, diante de seus familiares, e, como resultado, não dispõem de uma fé firme e forte; consequentemente, não conseguem enfrentar nem vencer os desafios.

Existem pessoas que murmuram em seu interior. Aparentemente, elas estão sempre alegres e gostam de sorrir, julgando que, assim, convencem os outros de que tudo vai bem com elas. No entanto, esquecem-se de que aqueles que são de Deus e andam em Espírito percebem até mesmo quando há pecados escondidos. Os murmuradores têm sempre um semblante pesado, triste, e um olhar que não transmite confiança.

O Altíssimo está em todas as partes e sabe de tudo o que acontece. A cada fração de segundo, Ele vê o que se passa com todas as pessoas em todos os lugares (Jó 34.21). Pense, por exemplo, no que ocorre com milhares de folhas, das mais diversas árvores existentes em todo o mundo, as quais caem a todo instante. O Senhor sabe exatamente onde elas caem, qual seu tamanho, peso, sua cor e espécie; afinal, nada, por menor que seja, escapa aos Seus olhos.

Cuide-se para não ser achado como murmurador, pois isso o levará para longe da proteção divina. Os israelitas provocaram o Senhor à ira com esse procedimento. Hoje, quem murmurar, ainda que somente dentro da sua tenda – seu coração –, não ficará impune. Seja sempre grato a Deus pelo que você tem, pela fé que Ele lhe deu e por tudo aquilo que Ele deseja e fará em seu benefício. Seja agradável a Ele em tudo.

O melhor é dar ouvidos ao que o Todo-Poderoso fala ao seu coração, pois, desse modo, o plano divino será realizado em sua vida. Quando você cumpre uma ordem, ainda que seja muito simples, coloca o poder divino operando em seu favor. Não deixe a murmuração dominá-lo; permita que o Senhor Se alegre com você.

Não importa se o que Deus lhe revelou é algo grande, sério e, aparentemente, difícil de ser realizado. Ao lhe dar uma missão, Ele já o preparou e lhe entregou os meios de ela ser executada. Creia, avance e não olhe o tamanho do desafio, mas, sim, o da recompensa. Deus é fiel para cumprir o que prometeu (Nm 23.19).

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

Como crer, assim será


glauber
Pr. Glauber Morare

A vida vitoriosa e de grandes conquistas que Davi experimentou não foi por acaso. A maneira como ele conheceu o Senhor e creu nEle foi seu diferencial.

No livro de Salmos, capítulo 113, versículos 1-4, o salmista louva a Deus do começo ao fim. Só quem reconhece que Ele faz todas as coisas, em todo o tempo, tem condições de ter uma vida de louvor diário.

Nos versos 5 e 6, ele deixa claro que o Criador é maior que Sua criação, diferentemente de alguns que, segundo o apóstolo Paulo (Rm 1.20-25), dão mais valor à criação, tendo seus juízos pervertidos e sofrendo as consequências disso. Em seguida, nos versos 7 e 8, o salmista deixa claro que não há nada difícil para Deus.

Como você vê o Senhor? 
Como crê nEle e em Sua Palavra? 
Louve-O, reconheça-O como o Todo-Poderoso, deposite nEle sua esperança, e Ele não o decepcionará. 

Como crer, assim será.

Pr. Glauber Morare

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Santa Ceia Especial - 12/08/2012


Convidamos você e sua família para participar das Reuniões Especiais de Santa Ceia, Domingo, dia 12/08/2012, às 09:00hs, 15:00hs e 18:00hs, na Igreja Internacional da Graça de Deus em Piraquara - PR.

Maiores informações pelo fone: (41) 3673-4412

Contamos com sua preciosa presença.

Em Cristo, com amor,

IIGD Piraquara

Av. Getulio Vargas, 756 - Centro - Piraquara - Pr

Não murmure contra a mensagem



"Porque, desde que falo, grito e clamo: Violência e destruição! Porque se tornou a palavra do SENHOR um opróbrio para mim e um ludíbrio todo o dia." Jeremias 20.8

O enviado de Deus é alguém especial diante dEle e de quem o ouve, mas não deve insurgir-se contra a mensagem que lhe é dada para transmitir. Isso porque é o Senhor quem dirige Sua obra e não há motivo para se preocupar se o recado divino é fraco ou forte demais. Ora, Ele sabe o que as pessoas precisam receber; logo, quando uma profecia nos é confiada pelo Altíssimo, não devemos temer entregá-la; afinal, a responsabilidade é dEle.

Jeremias se aborreceu por ter de profetizar o caos. No entanto, ninguém tem condições de ensinar ao Todo-Poderoso o que é certo ou errado, já que Ele é onisciente. Então, não importa se gostem ou não do seu ministério. Cumpra-o com fidelidade, pois uma das estratégias do inimigo é fazer você ficar penalizado e constrangido com os atos de Deus. Por exemplo, as mulheres que choraram na crucificação de Jesus foram repreendidas por Ele, o qual lhes disse que sofressem apenas por si mesmas e por seus filhos (Lc 23.27,28).

Outra orientação importante é não comparar sua missão com a de outra pessoa. Não importa se o seu ministério não tem tanto sucesso quanto o de outro mensageiro de Deus; a sua única preocupação deve ser a de permanecer como um vaso limpo a ser usado para a glória do Pai. Aliás, o Senhor adverte que devemos ser santos porque Ele é santo (1 Pe 1.16); assim, se estivermos contaminados, não seremos usados.

É fundamental também jamais deixar que dúvidas entrem em seu coração. Antes de se lançar na obra, analise como está a sua vida. Então, cumpra os desígnios de Deus sem a menor incerteza acerca da vontade dEle. Além disso, lembre-se de que o Espírito Santo o dirige pela Palavra. Logo, não olhe para a direita nem para a esquerda. Creia que Ele o orienta no cumprimento da sua missão e seja diligente, pois, um dia, você será chamado a prestar contas (Ap 20.12).

Deus prepara a pessoa ideal para a época certa. Ora, se você não é bem-aceito pelas pessoas à sua volta por causa da mensagem colocada em seu coração para entregar, lembre-se de que muitos profetas sofreram o mesmo. Alguns foram perseguidos, oprimidos e até mortos por falarem em Nome do Senhor (Hb 12.25). O importante, na verdade, é desempenhar bem o que lhe foi destinado a fazer, seguindo sempre o padrão bíblico.

É bem verdade que existe diversidade de chamado; porém, é o mesmo Espírito que opera tudo em todos (1 Co 12.8-11). Jesus levanta alguns para apóstolos, outros para profetas, evangelistas, pastores e mestres e, com esses cinco dons ministeriais, edifica Seu Corpo – a Igreja (Ef 4.11,12). Portanto, sendo fiel, Ele mesmo dirigirá seus passos, abrirá as portas necessárias e fechará as que não servirem.

No Juízo, você será chamado à responsabilidade do que fez com os talentos que lhe foram confiados. Se os tiver multiplicado, entrará para o gozo do Senhor, mas, se não tiver produzido frutos, será lançado nas trevas exteriores (Mt 25.14-30). Portanto, não seja relapso com o que Deus lhe deu para fazer, pois a cobrança será sem misericórdia (Jr 48.10a).

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

sábado, 4 de agosto de 2012

Novos horários de reuniões - IIGD Piraquara


Segundas - 19:30hs - Prosperidade
Terças - Atendimento
Quartas - 09:00, 14:00 e 19:30hs - Sagrada Família
Quintas - Atendimento
Sextas - 09:00, 14:00 e 19:30hs - Cura e Libertação
Sábados - 17:00hs - Grupo Jovem
Domingos - 09:00, 15:00 e 18:00hs - Busca do Espírito Santo

Disk Oração: 3673-4412

Assista também ao Programa
SHOW DA FÉ
Com o Missionário R. R. Soares
Em Curitiba na RIT Canal 32 (24 hs)
Na BAND de Segunda a Sabado às 21:00hs

Graça falsificada?



Por Silvano, vosso fiel irmão, como cuido, escrevi abreviadamente, exortando e testificando que esta é a verdadeira graça de Deus, na qual estais firmes.1 Pedro 5.12

Por incrível que pareça, há quem consiga enganar os outros com uma falsa graça. O carisma de alguém, o semblante de sofrimento de um pregador ou qualquer outro artifício usado para fazer a obra não podem suprimir a operação da graça de Deus. Nem sempre o enganador age com dolo, mas ele próprio, não tendo conhecido a verdade, vê-se levado a criar situações ou fazer afirmações que não procedem do Senhor.

Tudo o que vai de encontro à vontade divina tem sua origem no diabo. Nada poderá ser pregado, ensinado ou tido como de Deus se não estiver de acordo com a Bíblia. Além disso, ninguém está autorizado a mudar ou distorcer o que o Santo Livro declara. Então, cuidado! Afinal, em um momento de crise e não sabendo o que fazer, você mesmo poderá ser forçado a criar algo com o intuito de ajudar alguém.

O Senhor não deu a ninguém a prerrogativa de alterar Sua graça. Na minha infância, na igreja à qual eu pertencia, ouvi pessoas combaterem o ministério milagroso de Jesus, afirmando que os dias dos milagres já haviam passado. Eles não descobriram isso de Deus, mas, provavelmente, a razão de falarem assim se devia à inveja que sentiam daqueles a quem o Altíssimo respondia com milagres.

Foi Cristo quem, junto com a verdade, trouxe a graça. Para os teólogos, a graça é um favor imerecido, no que concordo. Mas vou mais além, pois a considero a ação de Deus em favor da humanidade. Por meio de Sua obra, Ele nos perdoa, cura e liberta, além de realizar outras maravilhas em prol dos que creem em Sua Palavra. Ora, quem pode dizer que essa graça não opera mais se a Bíblia não afirma isso?

Uma doutrina pode ser boa, confortante e até servir de ajuda para algum necessitado, mas, se ela não está de acordo com as Escrituras, é lixo da pior espécie. Para que você não seja incluído no rol dos rebeldes, jamais aceite ou tolere a falsificação da graça de Deus. A Palavra não pode nem precisa ser melhorada, e haverá inclusive punição para quem Lhe subtrair ou acrescentar algo.

Na Palavra de Deus, a graça se revela. Ela é o único fundamento que existe, e quem se firmar nela jamais será abalado pelas investidas do inimigo. Procure estabelecer-se na verdade, pois, de outro modo, não resistirá aos ataques infernais. Ao crer nas promessas divinas, a graça – o poder do Altíssimo – age em seu favor.

Fuja dos que tentam falsificar a graça divina; afinal, quem assim procede não merece crédito. O que Cristo e os apóstolos ensinaram é a genuína graça de Deus, por meio da qual Ele cura todas as enfermidades, desfaz as obras malignas e batiza no Espírito Santo. Já o que foi inventado depois disso não passa de falsificação.

Em Cristo, com amor,
R. R. Soares

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

O coração do nosso Deus



Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno, os seus pensamentos e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar. Isaías 55.7

O Senhor é sempre bom. Ele nunca age como o homem, que, muitas vezes, deseja o pior para quem fez algo ruim; ao contrário, espera pacientemente pelo regresso até mesmo de quem preferiu virar-Lhe às costas, pois sabe o quanto essa pessoa já está sofrendo aqui e, depois da morte, sofrerá por toda a eternidade. Por isso, Ele nos ordena que preguemos o Evangelho, a tempo e fora de tempo, a toda criatura (2 Tm 4.2).

Cristo já pagou um alto preço para nos resgatar das mãos do diabo. Da parte dEle, nada mais precisa ser feito para resgatar os que loucamente caminham para a perdição. Todos os que desejam a salvação eterna devem tão somente confessar com a boca que Jesus é seu Salvador, crendo nisso de coração, para que sejam salvos (1 Jo 4.15). A paciência divina espera que todos façam isso.

O ímpio é aquele que já foi salvo, mas, tendo desprezado o dom celeste, agora age como se não conhecesse a Verdade. Certa doutrina afirma que, uma vez salvo, salvo para sempre, mas isso é mentira. Ora, o Mestre declarou que somente os que perseverarem até o fim alcançarão a salvação (Mc 13.13). Portanto, se você já se iludiu com essa história, abra seus olhos enquanto há tempo e não aceite nada que contradiga a Palavra de Deus.

A pessoa maligna só pensa em si própria e, para conseguir seus objetivos, não se importa se prejudicar alguém. Por ser egoísta por excelência, ela se inclui no rol de pessoas que não herdarão o Reino de Deus: os devassos, idólatras, adúlteros, efeminados, sodomitas, ladrões, avarentos, bêbados, maldizentes e roubadores (1 Co 6.10). Caso você faça parte dessa listagem, acerte-se logo com Deus.

O escape para fugir do sofrimento eterno é a conversão – mudança de direção. Ainda que alguém tenha poucos defeitos, se ele não se converter, perecerá como o mais perverso dos homens. Não há meio-termo; ou a pessoa nasce de novo, passando a cumprir a Palavra do Senhor, ou se perderá para sempre (Jo 3.3). A escolha que fazemos aqui determina onde passaremos a eternidade.

Aquele que se converte tem seus pecados perdoados e passa da morte para a vida (Jo 5.24). Como José do Egito, que fugiu da tentação, os salvos também devem evitar pecar. Quem, porém, achar que o Altíssimo não será tão inflexível descobrirá que sua rebeldia o condenou à perdição.

Reflita nisto: o Pai é grandioso em perdoar. Portanto, analise seu erro, até mesmo o mais oculto, e, independentemente do preço que pagará, fale com Deus e também com a pessoa que você traiu, roubou ou prejudicou de alguma maneira, pois não haverá compaixão no Juízo.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Idôneos na obra de Deus



Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus; corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência e longanimidade, com gozo, dando graças ao Pai, que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz. Colossenses 1.10-12

O apóstolo Paulo rasgou elogios a respeito da fé dos colossenses, a qual haviam aprendido com Epafras, um fiel ministro do Senhor, pela Palavra da Verdade – o Evangelho. Assim, ao entenderem a graça divina, eles demonstraram um grande amor, gerado pelo Espírito Santo, o que fez com que o apóstolo e seu grupo orassem para que tivessem mais, a ponto de transbordarem no pleno conhecimento da vontade divina e no entendimento espiritual.

O pedido de Paulo, na verdade, era para que eles andassem dignamente diante do Pai, visto que não há outra maneira de agradar a Ele. Ora, como Deus é digno de respeito, honra e louvor, Ele espera que Seus servos não andem de modo vergonhoso, manchando Seu bom Nome e Sua glória, os quais devem ser vistos na vida de todos aqueles aceitos na divina família.

O Senhor deve ser agradado em tudo, pois Ele é puro, perfeito, e nEle não há absolutamente nada de mau ou vergonhoso. Logo, sendo parte do Corpo de Cristo, o mínimo que devemos fazer é agir de modo que Ele seja glorificado. Deus Se agrada quando nos afastamos do pecado, fugimos da aparência do mal e mantemos um coração puro e amável (1 Ts 5.22). Procedendo dessa forma, não haverá quem fale mal do Caminho que Ele nos apontou.

Como qualquer outro povo que ama o Senhor, os colossenses deveriam frutificar em toda boa obra, pois esse é um alvo que devemos perseguir. Cada filho do Altíssimo deve esforçar-se para dar bons frutos, seguindo o exemplo deixado por Jesus. Além disso, a obra de Deus deve ser santa, exatamente como Ele é, e nós não podemos nos excluir dessa responsabilidade, sob pena de sermos condenados por fazer a obra relaxadamente (Jr 48.10a – ARA).

Paulo também demonstrou uma preocupação: os colossenses precisavam crescer no conhecimento de Deus, já que, sem isso, não haveria grandes manifestações divinas entre eles. Ora, os povos que não evoluíram na ciência vivem limitados a saberes primitivos. O Criador nos deixou enormes riquezas que nos ajudam a viver melhor; porém, as pessoas que não as conhecem se privam de dádivas que tornariam a vida mais agradável.

No Senhor, há todo tipo de fortaleza, por isso quem entende e recebe o poder que Ele tem se torna mais forte nas batalhas contra o inimigo. O bom é que essa força já é nossa pela Sua glória, em toda longanimidade, com gozo. Portanto, seja sempre agradecido ao Pai, que o fez idôneo para participar da herança dos santos na luz. Assim, em Nome de Jesus, você terá condições de vencer todas as suas batalhas.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

A oração de Jacó

lauro 
Quando analisamos a vida de Jacó, percebemos nele uma vontade contínua de ser abençoado por Deus. Veja que, em seu nascimento, ele segurou o calcanhar de seu irmão, Esaú (Gênesis 25.26). Anos depois, pediu ao irmão que trocasse a bênção da primogenitura por um prato de lentilha e acabou tomando posse daquilo que era de Esaú.

Esses fatos levaram Jacó a sair de casa às pressas, pois a ira de Esaú era mortal. Por causa disso, Jacó passou por momentos difíceis. Então, no deserto, ele teve um encontro com o Senhor e fez a oração relatada em Gênesis 28.20-22: E Jacó fez um voto, dizendo: “Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer e vestes para vestir, e eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR será o meu Deus; e esta pedra, que tenho posto por coluna, será Casa de Deus; e, de tudo quanto me deres, certamente te darei o dízimo”. Muitas pessoas, hoje, são como Jacó: desejam uma vida melhor, mais próspera e cheia de realizações, mas só conseguem viver frustrações e tristezas, e não alcançam seus sonhos.

Não podemos nos enganar! Se quisermos vencer, Deus tem de estar conosco. Para que isso aconteça, temos de obedecer a Ele. Só assim teremos dado o primeiro passo rumo à vitória.
Faça como Jacó: assuma um compromisso com Deus, e você será uma pessoa realizada e feliz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores