segunda-feira, 14 de maio de 2012

Pedidos Esquecidos


“Oh! Salva, SENHOR, nós te pedimos; ó SENHOR, nós te pedimos, prospera!” (Salmo 118.25).

O diabo não está interessado naqueles que lhe servem, mas, sim, no povo de Deus. O inimigo esforça-se e usa todas as estratégias para tirar os cristãos da presença do Senhor e fazê-los esquecer as promessas bíblicas. O salmista bem as conheceu e clamou pelo cumprimento de duas. Por serem de fundamental importância para a nossa realização, deixar de reivindicá-las é perder muito, pois sofreremos para sempre sem elas.

O plano da salvação de Deus é de suma importância, pois o que Ele planejou é o Seu melhor para nós. Se não seguirmos o planejado, estaremos para sempre separados dEle, distantes da paz, do amor e de todas as bênçãos. O pior é que não estaremos em um lugar neutro, onde faremos o que quisermos, mas seremos atormentados de dia e de noite. Jesus falou que haverá choro e ranger de dentes eternamente (Lucas 13.28a).

Clamarmos pela salvação e fazermos esforço para atingi-la são as coisas mais importantes que temos a fazer, porque ela nos leva de volta à comunhão com o Senhor. O homem perdeu essa abençoada realidade e provou o quanto o inimigo é cruel. Hoje, mesmo aqueles que vivem bem não desfrutam da proteção divina nem das dádivas de Deus. Já quem recebeu o dom da justiça e, consequentemente, nasceu de novo jamais será condenado, desde que persevere no Caminho até o fim. Para este somente haverá vitórias.

A oração do salmista não ficou apenas no pedido da salvação, mas ele a estendeu para a prosperidade. Sem ela, a vida fica vazia, os dias são como comida sem sabor, e muita gente passa a agir de modo errado. A prosperidade é dom de Deus e, como todos os dons, também deve ser buscada.

O diabo fará tudo para manter os filhos de Deus na pobreza. Para ele, a prosperidade deles é perigosa, pois, por meio de seus recursos, eles têm condições de ajudar na evangelização e na obra do Senhor de modo geral. O maligno sabe que, se os servos do Senhor estiverem na penúria, ficarão tristes na fé e, possivelmente, abandonarão o caminho que iria levá-los à felicidade eterna.

Tudo de ruim que nos acontece vem do gênio do mal. A miséria, por exemplo, é uma das situações que não deveria fazer parte da vida de qualquer um dos filhos de Deus; afinal, eles têm um Pai rico e, por isso, podem crer nas coisas boas.

Ademais, a Palavra do Senhor declara que Ele ama a prosperidade dos Seus servos (Salmo 35.27).
Se há alguma coisa que o Pai ama, podemos reivindicá-la.
Ele jamais valorizaria algo que fosse mau para os Seus.
Estejamos certos de que, se rogarmos pela nossa salvação e prosperidade, Deus ficará feliz, pois quer que tenhamos o que Ele ama!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores