quarta-feira, 6 de julho de 2011

Há poder no Sangue

A verdade, como a liberdade, nunca é vencida de forma conclusiva. Ela tem de ser disputada por gerações posteriores. Não haverá vitória sem guerra.
O caminho da cruz é um caminho de sangue. Devemos nos lembrar de que ele foi um caminho manchado de sangue antes de tornar-se um caminho de glória.
Não, querido amigo, se quiser viver, você tem de encontrar um altar e morrer. Uma cruz está à sua espera do outro lado.

A presença do sangue remonta ao momento após a queda de Adão no jardim do Éden, quando o próprio Deus derramou o primeiro sangue para cobrir o pecado de Adão e Eva. Ele matou um animal inocente para prover uma veste ou expiação para Adão e Eva. O sangue do inocente pelo culpado foi necessário. Daquele dia até hoje, o homem tem tido uma teologia integrada em que, sem o derramamento de sangue, não há remissão do pecado (veja Hb 9.22).

Deus revelou um novo e indescritível segredo sobre o sangue quando planejou o êxodo dos filhos de Israel da escravidão do Egito.
Ele revelou uma nova propriedade do sangue dos inocentes na última praga que usou para dobrar a vontade de Faraó e punir o Egito pelos maus tratos infligidos à família de José.
Este segredo é à base da observância da Páscoa dos judeus e o fundamento de nossa salvação em Cristo.
As pragas que fizeram o Egito tremer não conseguiram abalar a obstinada determinação de Faraó de manter os hebreus sob eterna escravidão. Isto levou o Egito à última e pior praga de todas.
O tempo do êxodo de Deus estava próximo, e a justiça não mais esperaria. O Senhor falou com Moisés e ordenou que todas as famílias israelitas em Gósen (a desprezada região de pastores habitada por israelitas) sacrificassem um cordeiro sem defeito e passassem seu sangue com um feixe de hissopo nas ombreiras e vergas das portas de suas casas.
As ordens de Deus foram simples: Permaneçam em casa e fiquem sob o sangue. Deus Disse: "Quando Eu Vir o Sangue...”

Então, Deus explicou que naquela mesma noite o Anjo da Morte passaria por toda a terra do Egito para matar os primogênitos de todas as casas. A única coisa que os salvaria da morte certa era o poder do sangue de um cordeiro.
Então, ele disse: "Quando eu vir o sangue, passarei adiante..." (Êx 12.13b).

Esta é a origem do termo páscoa. Toda casa que não estava coberta pelo sangue sofreu a morte de seu primogênito.
Não há explicação para isso. A linguagem humana é insuficiente neste ponto.
Entretanto, há algo sobre o sangue do cordeiro que atrai Deus.
Ele o estimula e libera seus maiores pensamentos, emoções e poder. Se você quer poder com Deus, força para o homem poder contra Satanás, tudo isso vem pelo sangue do Cordeiro.

É interessante observar que o Anjo da Morte era um anjo de Deus, mas nem ele podia atravessar a linha de sangue.

Se o anjo de Deus não podia atravessá-la, quão mais intransponível seria essa barreira para um agente do inferno?

Há poder no sangue.

Um abraço,

IIGD Piraquara

Fonte: Livro: "Fontes secretas de poder" Autor: Tommy Tenney
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores