domingo, 17 de outubro de 2010

A sã doutrina

“…ensine… a sã doutrina.” – Tito 2:1 NVI

A “sã doutrina” de hoje está sendo substituída pela “teologia da satisfação”, e nós deveríamos estar preocupados!
Os pilotos voam de acordo com leis fixas. Os cirurgiões operam de acordo com protocolos fixos. Você não fica feliz porque eles acham que a doutrina é importante?

Conta-se a história de um estudante de psicologia no exército que recebeu tarefas na cozinha.
Ele decidiu testar a reação de diferentes grupos de soldados ao abricó.
Primeiro ele usou a abordagem negativa: “Você não quer abricós, quer?”. Noventa e nove por cento disseram não.
Então ele tentou a abordagem positiva: “Você quer abricós, não quer?”. Mais da metade disse sim.
Com um terceiro grupo ele tentou a técnica do isto ou aquilo: “Você quer um prato de abricós ou dois?” Apesar do fato de que a maioria deles não gostava de abricós, quarenta por cento deles pediram dois pratos e cinquenta por cento deles pediram um prato.

Tome cuidado. Quando você não tem firmes convicções, você  será levado pelas convicções de alguém.

Paulo instruiu Timóteo: “Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos” (2 Timóteo 4:2-4 NVI).

Quando os seus sentimentos não puderem sustentá-lo, a sã doutrina o fará, porque um se baseia na emoção, e o outro se baseia na eterna Palavra de Deus.

Porção Diária: Nm 34-36, Mc 5:21-30, Sl 57, Pv 11:14
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores