sexta-feira, 20 de maio de 2011

Moisés queria a permanência de Deus, e não somente uma visita.

Raramente os israelitas tiravam um tempo para agradecer a Deus por Seus poderosos feitos. Eles estavam ocupados demais organizando "listas de pedidos" e reclamações referentes às suas necessidades físicas e pessoais. É o que a grande maioria tem feito hoje. Moisés, no entanto, queria algo mais. Ele experimentara os milagres. Ele ouvira a voz de Deus e testemunhara Seu poder de libertação. Mais do que qualquer outra pessoa, naquele tempo, Moisés provara da manifestação da presença de Deus em porções, visitações temporárias.
Mas tudo o que viu ou experimentou indicava que havia ainda mais esperando por ele além da nuvem. Moisés esperava por mais do que uma visitação, sua alma queria a permanência do Senhor. Ele queria mais do que ver o dedo de Deus ou ouvir Sua voz através de uma nuvem ou de uma sarça ardente. Ele ultrapassou a barreira do medo e chegou ao amor. Assim, a presença de Deus, Sua habitação, passou a ser seu maior anseio. Por isso, ele implorou a Deus em Êxodo 33.18: "Rogo-te que me mostre a tua glória."
Ele queria ver a face do Senhor! Deus foi rápido em atender ao pedido de Moisés por Israel. Sua presença continuaria a ir adiante deles, mas Ele não atendeu, diretamente, o pedido mais urgente de Moisés. Primeiro, Deus disse que faria toda Sua bondade passar diante de Moisés e afirmou que o conhecia pelo nome. Mas quando o Senhor explicou: Êxodo 33.20 "Não me poderás  ver a face,  porquanto  homem nenhum verá a minha face e viverá."
Tal afirmação parecia encerrar o caso, mas Moisés sentiu que deveria haver alguma maneira. O Senhor disse a ele: Êxodo 33.21-23 "Olhe, você não pode ver Minha face, mas há um lugar junto a Mim onde você pode Me ver, à distância, depois que Eu passar por você"
Muitas pessoas teriam ficado mais do que contentes com essa resposta, mas Moisés já havia provado da alegria sobrenatural da presença do Senhor e adquiriu um gosto tão apurado por Deus, que não podia se sentir satisfeito à distância. Havia uma fome em seu ser que, para ser satisfeita, o impulsionava a arriscar a própria vida na presença de Deus. Tal fome atravessaria longos 1.500 anos e perpassaria a própria morte para ser satisfeita.
O Senhor disse a Moisés para "apresentar-se" a Ele sobre a pedra, na manhã seguinte, e Ele o esconderia na fenda da pedra, enquanto estivesse passando com Sua glória. Um procedimento interessante. Deus disse: Êxodo 33.22-23 "Antes que Eu passe, vou cobri-lo com Minha mão. Depois que Eu houver passado, retirarei Minha mão para que você olhe em Minha direção. Então você Me verá pelas costas, enquanto desapareço à distância"
Se você está tão faminto de Deus a ponto de buscá-Lo, Ele vai fazer por você o que não fará por mais ninguém.
A conclusão desta história não pode ser encontrada no Antigo Testamento. Para encontrar o desfecho da fome que começou na vida de Moisés, no Livro de Êxodo, você tem que saltar 1.500 anos adiante, para uma nova era e uma nova aliança. A fome de Moisés por Deus produziu o que eu chamo de "oração permanente". A oração de Moisés pedindo a Deus que lhe revelasse Sua Glória, continuou a ecoar nos ouvidos do Todo-Poderoso a cada dia, a cada semana, a cada ano através dos séculos, até alcançar o dia em que Jesus, muitas gerações depois, chamou Seus discípulos para um certo monte em Israel. Aquela oração, nascida divinamente, era algo eterno, que não conhecia limites de tempo. Ela não se extinguiu no dia em que Moisés deu seu último suspiro sobre a terra, mas continuou a ecoar pela sala do trono de Deus até o momento em que foi respondida.
Em Lucas 9.28-34 Três discípulos sonolentos foram beneficiados da oração permanente de Moisés, mas eles caíram na mesma armadilha que ameaça a Igreja "sonolenta" de hoje. Moisés desceu àquele monte e viu a revelação da glória de Deus. Quando os discípulos acordaram, tudo já estava no final. Mesmo assim, eles ficaram tão extasiados com aquele breve lampejo da glória de Deus, que queriam construir três tendas naquele lugar e permanecer ali! Mas Deus Pai interveio dos céus e disse: Lucas 9.34-35 "Vocês ainda não viram nada".

Texto extraído do livro "Os Caçadores de Deus" - Autor Tommy Tenney
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores