terça-feira, 11 de julho de 2017

Como o Senhor te sustenta


Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja.Efésios 5.29
Ninguém faz mal a si mesmo se estiver em perfeito juízo. No entanto, há quem acuse o Senhor de adoecer alguns dos Seus filhos para ensiná-los a andar no caminho do bem. Essa afirmação é leviana e mentirosa. Aqueles que afirmam isso precisam estudar a Bíblia. Sem dúvida, não sabem o que falam nem o que pensam. Em Deus, não há um só traço de maldade.

Os salvos são membros do Corpo de Cristo, cuja Cabeça é o Jesus. Será que Ele age diferente dos humanos, pondo sofrimentos em Si mesmo? Ora, é maligna a declaração de que certos males são causados por Ele para nos dar lições. Não devemos sequer aceitar examinar tal afirmação! O dia em que isso ocorresse, Deus teria de usar outras pessoas para reescrever as Escrituras. Misericórdia!

O que o Espírito Santo nos mostra nesse versículo serve para findar essa conversa de que Deus ensina o Seu povo com sofrimentos e dores. Jesus disse que nós, sendo maus, sabemos dar boas coisas aos nossos filhos, quanto mais o Pai celestial dará bens a quem Lhe pedir (Mt 7.11). Em vez de pensar que Deus é o Autor dos seus problemas, passe a refletir na mensagem do Livro Sagrado (Js 1.8). Então, você se verá cercado de bênçãos. Mude o seu interior e viva!

Insisto em dizer: não deixe o diabo convencê-lo de que os males fazem parte das lições do Mestre. O Salvador jamais Se igualaria a ele, usando a miséria ou as doenças para nos ensinar a temê-Lo – elas são de Satanás. Veja a que ponto chegaram alguns “irmãos” na fé! Eles aceitam a ideia de que o Senhor, o qual é puro e bom, use de maldade para conosco. Que tamanha aberração! Até quando dormimos, Ele nos prepara o pão (Sl 127.2)!

O Onipotente nunca aborreceria o próprio Corpo, pois somos membros dEle. Ele não colocaria em nós algum mal. Isso não soa ilógico? Como o Altíssimo, que é amor, não nos amaria nem amaria o Seu Corpo? Definitivamente, oponha-se a todas as mentiras que lhe disserem. Por trás delas, há um demônio com a missão de confundir os sábios. O Senhor ama a nossa prosperidade (Sl 35.27).

Quem ama a prosperidade ama a saúde; quem perdoa os pecados não pode ter nada contra os perdoados. Sendo perdoado pelo Altíssimo, você se encontra sem erro nem condenação; portanto, as portas dos Céus lhe estão abertas. Rejeite esse engano e usufrua da verdadeira vida abundante de Jesus. Agora, tudo o que Deus tem é nosso, por isso podemos prosperar para a Sua glória.

O Senhor está na missão de sustentar a Igreja, zelando por Suas promessas e cumprindo todas. Para quem está em Cristo, não há mais nenhuma condenação (Rm 8.1); ao contrário, a mão divina está sobre esse ele. É chegada a hora de resplandecermos a Verdade, aproveitando a vida no mais alto nível. Isso, sim, é glorificar a Deus!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

A alma em Cativeiro

Juntamente se encurvaram e se abateram; não puderam livrar-se da carga, mas a sua alma entrou em cativeiro. Isaías 46.2



Tanto o povo que confiava em Bel e Nebo como esses falsos deuses se encurvaram e se abateram. Aqueles que creem no que é falso descobrirão que, além de as suas cargas serem pesadas hoje, mais cedo ou mais tarde, o Dia do Juízo chegará, e eles verão que sua decisão foi a pior possível. A mentira cai por terra ante a majestade da Verdade, que é Jesus.

Como os que insistem no erro se susterão, quando a glória de Deus se revelar no seu esplendor? A mentira dura só um momento, e quem está nela sente que falta algo para lhe dar paz, poder e salvação. Os oponentes da Verdade sabem que, quando uma provação maior ocorrer, pagarão uma conta altíssima. Já quem está em Cristo vive seguro e tranquilo.

O cotidiano de quem vive fora do Evangelho é árduo, pois, por serem rebeldes, eles descobrem que suas provações não se comparam ao que sofrerão no acerto de contas. Suas cargas se manterão pesadas e, com o peso real delas, irão se tornar insuportáveis. Mas por que alguém se deixa enganar pelo inimigo, a ponto de se fechar e continuar no erro? 

Não haverá como eles se livrarem dos fardos, porque, por terem desprezado a sã doutrina, sofrerão o peso real do mal daquele a quem servem. O melhor é aproveitar a graça divina, a qual alivia a alma dos que amam o Criador e os liberta da condenação. O perdão divino é a nossa esperança agora e no rigor do julgamento diante do trono branco (Ap 20.11).
Longe de Cristo, a pessoa está fora do Reino da liberdade. Por mais que se esforce, ela se vê presa às opressões diárias. Porém, algo pior lhe sobrevirá, pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará (Gl 6.7). A colheita das más sementes ocorrerá, e seus frutos serão uma sentença de condenação eterna. Misericórdia, Senhor! 

Se a sua mente se encontra cativa, considere isso como um SPA de cinco estrelas em relação ao que você padecerá para todo o sempre. Não somente o castigo será duro e interminável, com ranger de dentes, fogo e enxofre, como também o prejuízo de não participar da gloriosa felicidade ao lado de Jesus será imensurável. Esforce-se para não ser desclassificado para a vida eterna.

Veja o outro lado da história: em vez de provar a condenação eterna com Satanás e seus demônios, vá para Jesus; assim, você experimentará a felicidade sem fim. Deixe todo o pecado e escolha estar com o Filho de Deus para todo o sempre. Assim, você reinará pelo século dos séculos com Ele. Aleluia!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores